quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Os candidatos de 2010

Candidatos bons para 2010 é o que não falta. Esperamos que o povo saiba votar, para que não tenham problemas futuros. Chega de votar em ladrões, como por exemplo, José Roberto Arruda (DEM), o vice-governador de Santa Catarina, Leonel Pavan (PSDB). Marconi Perillo, é candidato em Goiania, mas tem uma extensa ficha corrida de corrupção...Fique de olho.

Até março do ano que vem, período das desincompatibilizações de quem vai se candidatar, o Presidente Lula fará uma das maiores reformas ministeriais da história do país. Pelo menos 17 ministros deverão deixar os cargos, número que pode chegar a 19, caso os titulares da Defesa, Nelson Jobim, e dos Transportes, Alfredo Nascimento também decidam também se candidatar a um cargo eletivo em 2010.

O primeiro a anunciar que sai é Tarso Genro (Justiça), mas o PT perderá outros ministros: Dilma Roussef (Casa Civil), Carlos Minc (Meio Ambiente), Paulo Bernardo (Planejamento) vai decidir em março, Patrus Ananias (Desenvolvimento Social) José Pimentel (Previdência), Fernando Hadad (Educação) e Altemir Gregolin (Pesca). Todos devem ser substituídos por quadros do partido ou por servidores de carreira também alinhados ao PT.

O PMDB, fará quatro substituições: Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), Edson Lobão (Minas e Energia), Reinhold Stephanes (Agricultura) e Hélio Costa (Comunicações). No PCdoB, sai Orlando Silva (Esportes) e, no PDT, Carlos Lupi (Trabalho).

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, também deixará o cargo, cotado para concorrer ao governo de Goiás ou como candidato a vice-presidente da grande estrela das desincompatibilizações, a chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

A ministra, assim como a maioria de seus colegas, deixará o cargo em março, no limite do prazo permitido pela lei. Dilma terá de ser referendada ainda pela convenção do PT nacional para então se dedicar exclusivamente à campanha. Ela conta com uma eventual licença do Presidente Lula, que tem falado a aliados que poderá deixar o cargo por um ou dois meses para percorrer o país levando a ministra a tiracolo.

A mexida ministerial do ano que vem deverá ser marcada por discretas substituições. Uma das poucas dúvidas do Palácio do Planalto é sobre o destino de Paulo Bernardo. O ministro vai decidir seu destino político até março, mas o Presidente Lula já acenou com a hipótese de convidá-lo para substituir a ministra Dilma Rousseff na Casa Civil. Mais que o domínio sobre uma área técnica do governo, como o Planejamento, Bernardo é considerado um bom articulador político, figura essencial em 2010.

Outros candidatos



Maranhão Jackson Lago (PDT)

Paraíba Ricardo Coutinho (PSB)

Ceará Cid Gomes (PSB)

Bahia Paulo Souto (DEM)

Rio Grande do Norte Rosalba Ciarlini (DEM)

Pernambuco Jarbas Vasconcelos (PMDB)

Alagoas Teotônio Vilela (PSDB)

Sergipe João Alves (DEM)

Piauí Sílvio Mendes (PSDB)

Espírito Santo Luiz Paulo Velloso Lucas (PSDB)

Rio de Janeiro sem candidato

São Paulo Aloysio Nunes Ferreira (PSDB)

ou Geraldo Alckmin (PSDB)

Minas Gerais Antonio Anastasia (PSDB)

Paraná Beto Richa (PSDB) ou Álvaro Dias (PSDB)

Santa Catarina Leonel Pavan (PSDB)-foi indiciado pela Polícia Federal

Rio Grande do Sul sem candidato ou Yeda Crusius (PSDB)-Corrupta de carteirinha

Distrito Federal indefinido

Mato Grosso do Sul André Puccinelli (PMDB)

ou Marisa Serrano (PSDB)Escravocata

Goiás Marconi Perillo (PSDB)Ladrão de cofre público

Mato Grosso Wilson Santos (PSDB)

Roraima Anchieta Júnior (PSDB)

Rondônia Expedito Júnior (PSDB)Perdeu o mandato de senador

Pará Simão Jatene (PSDB) ou Mario Couto (PSDB)

Acre Tião Bocalom (PSDB)

Amazonas indefinido

Tocantins Siqueira Campos (PSDB)

Amapá Waldez Góes (PDT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado pelo moderador, para que se possa ser divulgada. Palavras torpes, agressão moral e verbal, entre outras atitudes não serão aceitas.